Por que o paciente evita ir ao médico?

Bruno Aires 5 minutos

Folder

Pesquisa revela que uma parcela importante da população fica até cinco anos sem ir a nenhuma consulta médica. Falta de acesso, custos e até vergonha são algumas das justificativas

Uma pesquisa divulgada em 2021 pelo portal norte-americano Medical Economics revelou que muitos pacientes evitam ir ao médico. Nos Estados Unidos, esse índice chega a 18% em cinco anos. Ou seja, cerca de 60 milhões de norte-americanos não compareceram a nenhuma consulta médica na última meia década. O estudo se concentrou na realidade dos americanos, mas muitas justificativas utilizadas pelos entrevistados para explicar a “fuga” dos consultórios também serviriam para o dia a dia dos brasileiros.

Eles evitam mais que elas
Segundo a pesquisa, as mulheres têm mais chances de comparecer a uma consulta médica do que os homens. Em um ano, a diferença entre os sexos chega a 20% a mais para as mulheres. Já os homens têm três vezes mais chances de ficarem cinco anos ou mais sem comparecer a nenhuma consulta médica.

Idosos mais preocupados
Com o avançar da idade, a preocupação de ir ao médico também aumenta. Os dados mostram que 78% das pessoas com 54 anos ou mais estiveram em pelo menos uma consulta médica no último ano. Esse é o maior percentual registrado entre todas as faixas etárias.

Por outro lado, na faixa etária entre os 35 e 44 anos, a pesquisa mostrou que 10% das pessoas chegam a ficar até dez anos ou mais sem ir a nenhuma consulta médica.

Peso no bolso
Os custos com saúde também influenciam a ida ou não ao consultório médico. A pesquisa americana descobriu que 19% das pessoas que ganham entre US$25 mil e US$49.999 anuais (cerca de R$12 mil a R$23 mil mensais) dizem que preferem não ir ao médico devido aos custos.

Mesmo na população com maior poder aquisitivo (as pessoas que ganham mais de US$150 mil anuais ou R$70 mil mensais), há uma parcela que prefere não ir às consultas médicas por conta dos custos. Nesse grupo, 4% das pessoas usaram essa justificativa.

Atenção básica predomina
A pesquisa norte-americana mostrou que 76% dos entrevistados, quando decidem buscar atendimento médico, preferem recorrer à atenção básica e buscam profissionais que já conhecem. Outros 15% buscam o pronto-socorro ou centros de emergência, enquanto 6% não buscam o atendimento médico tradicional. O estudo, porém, não especifica que atendimento essas pessoas procuram fora do tradicional.

Falta confiança
Uma das justificativas mais utilizadas para explicar o porquê de o paciente evitar ir ao médico é a falta de confiança nos profissionais. Esse sentimento fica mais latente nas faixas etárias mais jovens e mais velhas: 11% das pessoas com 18 a 24 anos e 11% dos que têm mais de 54 anos alegam falta de confiança como desculpa para “fugirem” dos consultórios. Mesmo nas outras faixas etárias, a desconfiança se faz presente: 5% entre os que têm 25 a 34 anos, 9% de 35 a 44 anos e 7% de 45 a 54 anos.

Por que falta confiança?
30% dizem que os médicos indicam procedimentos desnecessários;
24% alegam que os profissionais são rudes;
22% falam que isso acontece devido a sua percepção com o ambiente de atendimento;
20% dizem que os médicos prescrevem medicamentos além do necessário;
30% afirmam não confiar mais nos médicos após receberam múltiplos diagnósticos para a mesma doença;
19% simplesmente dizem não confiar na Medicina tradicional e preferem remédios naturais.

  • A falta de simpatia (ou rudeza) é uma reclamação duas vezes mais frequente nas mulheres do que nos homens: 32% entre elas e 16% entre eles
  • Já os homens tendem a reclamar mais de falta de higiene (16% para eles e 8% para elas) e do uso de trajes inadequados (20% para eles e 8% para elas)

Sem alternativas, sem motivação
A pesquisa também mostrou que a falta de opções e até a falta de motivação também são justificativas dos pacientes para evitarem ir ao médico ou para trocarem de profissional. Dos entrevistados, 34% alegaram que seus médicos atuais são os únicos profissionais disponíveis na sua área geográfica e 18% dizem que só têm uma opção de atendimento médico dentro do seu seguro-saúde.

Além disso, 28% dos entrevistados dizem que a falta de motivação para buscar outro profissional os faz voltar sempre para o mesmo médico, ainda que ele não seja especialista no seu problema. Outras justificativas para manterem essa situação são a lealdade e a consulta mais barata, respostas dadas por 22% dos pacientes entrevistados.

Envergonhados
Uma experiência ruim com médicos também explica por que muitos pacientes evitam ir a consultas. A pesquisa apontou que 21% das mulheres e 16% dos homens já passaram por alguma situação que lhes causou constrangimento devido à exposição de alguma parte do corpo, o que aumentou sua falta de confiança nos profissionais e sua hesitação em retornar aos consultórios.

Medo
Por fim, o medo também é uma justificativa utilizada por muitos pacientes para evitarem as consultas médicas. Segundo a pesquisa norte-americana, 20% dos pacientes têm receio de descobrirem que suas doenças são piores do que imaginam e podem colocar suas vidas em risco. Já 19% revelam que têm medo de descobrir uma nova doença ao comparecer a uma consulta médica.

Quer saber mais?
Entenda a importância de superar as expectativas do paciente. Clique aqui.
Use o bom atendimento como forma de fidelizar seus pacientes. Clique aqui.

Faça parte da nossa Newsletter e receba assuntos exclusivos
para impulsionar sua carreira médica.

 

x

Revista DOC nova edição

100% Gratuita

Faça seu download já