ANS divulga resultados do desempenho das operadoras no ano-base 2020

Juliana Temporal 3 minutos

Folder

A nota média do setor para o ano-base 2020, que considera a média ponderada do desempenho das operadoras, foi de 0,7989, sendo 1,00 a nota máxima de desempenho e zero a nota mínima. Com o resultado deste ano, a ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar constatou que o Índice de Desempenho das operadoras (IDSS) 2021 apurado é cerca de 1,2% inferior ao índice do ano-base 2019, que foi de 0,8011. Por outro lado, o IDSS deste ano é quase equivalente ao do ano-base de 2018 (0,7691) e ao de 2017 (0,7295). De acordo com a ANS, a redução do desempenho do setor em alguns indicadores, em 2020, se deve à necessidade de ajustes frente à pandemia de Covid-19, o que não implica, necessariamente, queda de qualidade dos serviços prestados por operadoras de planos de saúde e prestadores de serviço de saúde.

Mesmo com a pandemia, a ANS optou por não alterar a metodologia ou suspender o programa, com o objetivo de manter a série histórica do IDSS e garantir a transparência dos resultados para a sociedade. “Acreditamos ser importante demonstrar o desempenho do setor em 2020 de forma transparente, para que toda a sociedade entenda os possíveis impactos da Covid-19 nos resultados. Era esperado que a pandemia pudesse trazer impacto sobre alguns indicadores e, consequentemente, sobre o resultado geral, entretanto, tal efeito foi pequeno e não comprometeu a lógica do IDSS”, comentou Cesar Serra, diretor de Desenvolvimento Setorial Substituto da ANS.

Segundo a Agência, entre 2017 e 2019, alguns fatores elevaram o IDSS, tais como o acerto das bases de dados pelas operadoras, em atuação conjunta com os prestadores, para o envio dos dados do TISS; e o acirramento da concorrência, o que incentivou as operadoras a buscarem a melhoria do seu IDSS, se diferenciando, em termos de qualidade, no mercado.

Repercussão da pandemia

Antes da divulgação dos resultados do IDSS ano-base 2020, a ANS avaliou a repercussão da pandemia de Covid-19 em 19 indicadores que avaliam atenção à saúde e satisfação dos beneficiários, com maior potencial de sofrer impactos. A análise apontou repercussão pequena em cinco indicadores, discreta em quatro e nenhuma repercussão em dez.

Sobre o IDSS

O Programa de Qualificação de Operadoras de planos de saúde privados (PQO), iniciado em 2004 e reformulado em 2017, com a publicação da RN 423/2017, que alterou a RN 386/2015, introduzindo o uso dos dados do padrão TISS para o cálculo dos indicadores, reflete o desempenho das operadoras por meio de um índice composto por 32 indicadores definidos pela ANS, distribuídos em quatro dimensões, cujo resultado varia de zero a 1, mais um indicador bônus para as operadoras que possuem certificado de acreditação.

O IDSS, também denominado “nota das operadoras”, permite a comparação entre as operadoras de planos de saúde privados, atuantes no mercado. “O objetivo da divulgação dos resultados do Programa é reduzir a assimetria de informação existente entre o beneficiário, que quer comprar um plano de saúde, e a operadora, que quer vender seus produtos no mercado. Dessa forma, a divulgação do IDSS aumenta o poder de escolha do consumidor que tem mais informação qualificada ao contratar um plano de saúde”, destacou Ana Paula Cavalcante, gerente de Estímulo e Inovação à Qualidade Setorial (GEEIQ).

Fonte: Portal da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)

 

Faça parte da nossa Newsletter e receba assuntos exclusivos
para impulsionar sua carreira médica.

 

x

Revista DOC nova edição

100% Gratuita

Faça seu download já