4 ERROS QUE AFASTAM MÉDICOS DOS PACIENTES

Folder

Atualmente, com grande oferta de médicos no mercado, facilidades de comunicação promovidas pela internet e redes sociais e o benefício da Telemedicina, é possível que os pacientes tenham acesso a uma quantidade maior de profissionais para atendimento do que há alguns anos. Além disso, é importante compreender que, como clientes, os pacientes avaliam o atendimento que recebem do início ao fim, desde o primeiro contato até após a consulta.

Tendo isso em mente, é cada vez mais necessário para o médico fidelizá-los e precaver-se de possíveis perdas de pacientes. Porém, algumas atitudes (ou a ausência delas) podem prejudicar esse processo. Por isso, preparamos uma lista com os principais erros que talvez você já tenha cometido no relacionamento com o paciente. Confira a seguir e entenda como evitá-los.

1. Má administração do consultório

O cuidado com o paciente é a principal tarefa do médico. Porém, não há como deixar de lado uma parte também importante do negócio: a parte administrativa. Em geral, nada ou muito pouco se aprende sobre gestão e empreendedorismo na faculdade de Medicina.

Por isso, é importante que o médico que deseja ter o próprio consultório ou clínica procure se especializar no assunto por meio de cursos ou consumindo conteúdos sobre o tema por conta própria. Isso porque, caso a administração do negócio seja negligenciada, existirá, certamente, prejuízo no atendimento aos clientes.

Portanto, fique atento para alcançar excelência em outros âmbitos do negócio, como atendimento na recepção, armazenamento de informações e dados, planejamento financeiro, estratégias de marketing, entre outros.

2. Ausência de atendimento humanizado

Uma rotina agitada, compromissos diversos, imprevistos e agenda lotada são alguns dos fatores que podem fazer com que médicos tenham um dia a dia corrido e que isso acabe refletindo na qualidade do atendimento oferecido aos pacientes. Não se trata de uma situação incomum e é bem capaz que você já tenha recebido algum relato de paciente que não se sentiu satisfeito com um atendimento realizado rápido demais ou no qual não sentiu que seu problema foi devidamente analisado.

Para garantir a satisfação de seus clientes, é preciso manter-se focado em seus atendimentos. Nesse sentido, o cuidado humanizado é um fator essencial. Caso o paciente sinta que foi tratado de forma atenciosa, suas queixas compreendidas e soluções eficazes proporcionadas, é bem possível que fiquem ainda mais satisfeitos com o atendimento e o relacionamento entre vocês só melhore. Inclusive, isso pode ser positivo para o seu negócio no sentido de que, quanto mais satisfeitos os clientes se sentem, mais divulgam um bom serviço adiante.

3. Desconsiderar a jornada do paciente

Cada paciente possui sua própria jornada, desde o pré até o pós-atendimento. Para o médico que busca fidelizar o paciente e oferecer um serviço de excelência, é essencial conhecer e ter cuidados em cada etapa da jornada deste, garantindo a satisfação do cliente. Veja algumas dicas sobre como fazer isso:

  • Pré-consulta: mostrar-se disponível para contato aos pacientes que desejam agendar uma consulta. Isso pode ser feito por meio de telefone, com ligações tradicionais, ou por meio do WhatsApp. Além disso, existem ferramentas de agendamento on-line. Para evitar ausências inesperadas, também podem ser enviados lembretes da consulta a cada paciente. Tudo isso colabora para uma boa primeira impressão.
  • Atendimento: atentar-se às queixas do paciente, oferecer um atendimento humanizado, sanar as dúvidas existentes e olhar o paciente nos olhos são algumas ações essenciais que impactam na percepção positiva da consulta. Além disso, tome tempo para explicar de forma clara e objetiva os principais fatores acerca do diagnóstico e tratamento.
  • Pós-consulta: uma ótima ferramenta de relacionamento à distância com o paciente, além dos aplicativos de mensagens, como WhatsApp e Telegram, é o e-mail marketing. Com ele, é possível enviar mensagens automáticas sobre diversos assuntos (datas comemorativas, mensagens informativas, instruções sobre procedimentos, feedback), garantindo um cuidado além do consultório e fazendo com que você seja lembrado pelo cliente.

4. Baixa segurança no armazenamento de dados dos pacientes

Com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) em vigor, é preciso, cada vez mais, evitar vazamentos de informações pessoais e confidenciais dos pacientes e investir em ferramentas que promovam alto nível de segurança no armazenamento de dados. Isso pode ser alcançado por meio de uma equipe de confiança e especialista no assunto, pela utilização de softwares que oferecem segurança e pela não exposição de dados em ambientes e arquivos que podem ser acessados por outras pessoas. Trata-se de um cuidado fundamental quando se diz respeito aos dados da saúde e privacidade dos pacientes.

Você já cometeu ou vem cometendo algum desses erros? Fique atento para que isso não se repita e siga as dicas oferecidas nesta matéria para melhorar o seu relacionamento com os pacientes e garantir uma maior taxa de fidelização!

Cadastro

x

Revista DOC nova edição

100% Gratuita

Faça seu download já