Procon de SP vai à Justiça contra operadoras de saúde

universo 1 minutos

Folder

O Procon de São Paulo anunciou hoje (26/4) que está solicitando à Justiça que um grupo de operadoras de saúde expliquem os cálculos realizados para os reajustes anuais aplicados aos consumidores. De acordo com Fernando Capez, presidente do órgão, faltou transparência.

Os reajustes aplicados nos planos de saúde coletivos variaram entre 5% e 20% e nos planos individuais a média foi de 8,14%.

Ainda segundo o Procon, a entidade recebeu somente em janeiro deste ano 962 reclamações sobre o tema. Em janeiro de 2020, foram apenas nove reclamações .

Por isso, o Procon pede que a Justiça conceda liminar dando um prazo de 30 dias para que as operadoras expliquem a forma como foram negociados e comunicados os reajustes. E, ao final, ainda condene as operadoras em multas de até 10 milhões de reais.

Compartilhe
x

Revista DOC nova edição

100% gratuita

Faça seu download