Mídias sociais: como iniciar seu planejamento?

Marcello Manes 4 minutos

Folder

Atualmente, o uso das mídias sociais pelos médicos é cada vez mais comum, seja para divulgar ou fortalecer sua marca, estabelecer um canal de comunicação com seus pacientes e potenciais pacientes, educá-los quanto ao que esperar de seus serviços ou área de atuação ou para atrair novos pacientes (nada impede a escolha de mais de um desses objetivos, mas cada um deles requer ações diferentes).

Antes de começar a fazer as publicações, é preciso realizar um planejamento. Nessa etapa, deve-se pesquisar a forma adequada de construir o seu perfil, considerando as características de cada rede social. Além disso, recomenda-se entender quem é o seu público-alvo para, então, definir o tipo de conteúdo a ser produzido.

Presença pessoal ou profissional? Pessoa física ou jurídica?

De forma geral, é mais adequado separar sua vida pessoal de suas ações de comunicação e marketing como médico ou gestor de serviço de saúde. As férias, o churrasco entre amigos e sua família não precisam se misturar com suas ações profissionais (a menos que isso seja estrategicamente planejado). Além disso, sua presença nas mídias sociais como profissional ou empresa oferece oportunidades muito importantes quando se pensa em marketing, como alternativas de customização que podem ser interessantes, e a possibilidade de analisar dados demográficos dos que curtiram (idade e sexo), repercussão da página (quantas pessoas visitaram, interagiram e “estão falando disso”) e de cada post especificamente (pessoas alcançadas pelo post, número de “curtir”, “compartilhar” e “comentar”).

Pensando especificamente no Facebook, há ainda duas situações mais importantes:

  • Nos termos de serviço do Facebook, com os quais concordamos ao nos cadastrarmos, está claro que cada um pode ter um único perfil e que este deve ter caráter pessoal. Se o uso de um perfil para fazer negócios ou manter contato com clientes ou potenciais clientes for percebido por eles, seu perfil pode ser removido a qualquer momento, e você banido da rede.
  • Perfis possuem um limite de 5 mil amigos, já as páginas não possuem nenhuma restrição ao número de pessoas que a curtiram.

Se o público que você quer atingir está no Instagram, vale considerar:

  • Para fazer marketing de sua clínica, em vez de um perfil, você terá uma página (o que no Instagram é indicado exclusivamente para empresas: pessoas físicas e celebridades podem continuar com o perfil, pois não há limite quanto ao número de amigos, como no Facebook). A versão Business do Instagram te auxiliará a avaliar os resultados da sua página e mostrar métricas valiosas para a sua atuação.

O que e para quem?

A primeira coisa é ter em mente que a atenção do público nas mídias sociais precisa ser conquistada e mantida a cada dia, pois o que há de mais valioso nesse meio é o engajamento. Para que isso ocorra, você precisa ter uma definição muito clara sobre com quem precisa falar.

Para traçar um perfil preciso do seu público, é útil estabelecer a persona, personagem que representa seu paciente típico.

  • Que idade ele tem?
  • Qual o seu sexo?
  • O que ele faz?
  • Onde mora?
  • Qual o seu nível de instrução?
  • Que tipo de informação lhe interessa?
  • Quem influencia suas decisões?

A partir de um perfil preciso do seu público, você pode começar a desenvolver postagens que possam interessá-los.

A primeira pergunta que você deve estar se fazendo é o que vem primeiro: conseguir atrair seguidores ou desenvolver postagens? A resposta é: desenvolver postagens. De nada adianta despertar o interesse de seguidores se eles não tiverem conteúdo para engajar em sua página (saberão sobre sua atividade apenas o que estiver na descrição).

Compartilhe
x

Revista DOC nova edição

100% gratuita

Faça seu download