6 maneiras de reduzir despesas no consultório

Raquel Prazeres 4 minutos

Folder

Junto com a pandemia de Covid-19, vieram também diversas incertezas no mundo profissional e comercial relacionadas ao futuro. Por ter sido um ano desafiador em muitas áreas, 2020 proporcionou aprendizados que poderão ser aplicados no ano seguinte. Assim, independentemente da direção a ser seguida, as mudanças estruturais e comportamentais instituídas pela pandemia impõem alguns desafios às empresas, principalmente no que diz respeito aos seus gastos.  Em contrapartida, o fluxo de caixa também revela oportunidades: como reduzir despesas operacionais para equilibrar o caixa do consultório?

Esse é o momento ideal para pensar nessas questões. É hora de avaliar os gastos, cortar excessos e buscar melhores condições com seus fornecedores, ou até mesmo encontrar novos para 2021. Pensando nisso, preparamos uma lista com algumas áreas em que é possível reduzir custos, sustentando a prática. Confira.

1- Suprimentos médicos

Para os médicos que trabalham em pequenos grupos, é mais fácil negociar a redução de preços com os fornecedores. Isso acontece porque os descontos são baseados, principalmente, no volume da compra. Apesar disso, fornecedores locais ou regionais podem estar mais dispostos a ganhar o valor que você tem a oferecer, ou manter seu negócio durante a crise com preços mais acessíveis aos clientes. Outro ponto importante é repensar o estoque: com a redução do número de procedimentos, vale avaliar se faz sentido empatar capital com a compra de suprimentos para três meses, por exemplo.

2- Manutenção de equipamentos

Ao adquirir equipamentos, depois de um tempo, pergunte-se: será que eles ainda estão atualizados e sendo utilizados como antes? Em caso negativo, é possível analisar a necessidade de uma manutenção dos itens. Usar lâmpadas de LED (mais econômicas e duráveis) e dispositivos para economia de água em torneiras e sanitários pode fazer uma boa economia no final do mês.

3- Material de escritório

Para economizar nesse aspecto, é interessante analisar a economia de materiais que a informatização representa. É importante usar tais recursos, como o prontuário eletrônico, para reduzir o uso e arquivamento de fichas. Nesse sentido, os custos com gráfica para produção de cartões de visita e receituários também podem ser reduzidos com a adoção de cartões de visitas virtuais e com receituários como templates.

4- Agendamento e confirmação de consulta

Realize o agendamento e a confirmação das consultas com aplicativos de mensagens de texto. Essa prática pode ser útil para economizar os gastos com telefonia, por exemplo – e, principalmente, o tempo da equipe, pois agiliza os processos e dispensa os funcionários para outras atividades. Portanto, é importante incentivar também os pacientes a fazer uso dessas ferramentas.

5- Contratos

Quem possui um consultório sabe: são muitos os contratos realizados para conseguir trabalhar de forma adequada, como o de aluguel, condomínio, telefonia, internet etc. No entanto, muitos deles ficam obsoletos e, então, é hora de revê-los. Nesse sentido, além de avaliar os contratos de fornecedores, também é interessante analisar as possibilidades de negociação em busca de reduções até o final de 2020, caso seja necessário.

6- Pessoal

Ninguém quer desligar colaboradores, especialmente quando a economia está cambaleando e a taxa de desemprego está em crescimento. Por isso, é importante conversar com a equipe e descobrir quais são suas necessidades. Você tem alguém cuja jornada pode ser mudada de integral para parcial? Alguém está disposto a receber licença até que as coisas melhorem? Esteja atento a essas questões!

Reduzir despesas operacionais pode economizar um valor significativo por ano. É algo que, de tempos em tempos, precisa ser feito, mas durante uma crise torna-se quase urgente. Com despesas reduzidas, a prática médica pode sofrer pouco impacto econômico, mantendo a boa qualidade.

Compartilhe