Novembro azul: palavra e ações da SBU

Folder

O movimento Novembro Azul tem como objetivo principal alertar a população sobre a necessidade do diagnóstico precoce do câncer de próstata, possibilitando a detecção do tumor em sua fase inicial, ação que aumenta as chances de cura do paciente.

A campanha teve início há 16 anos na Austrália, posteriormente espalhando-se por outros países. De acordo com Alfredo Canalini, secretário-geral da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a entidade iniciou as ações nesse sentido há 14 anos.

“Em nosso país, os homens vivem aproximadamente 12 anos a menos que as mulheres. Isso porque as mulheres cuidam melhor da própria saúde, conhecem seu corpo e têm o compromisso de fazer os exames periódicos necessários. É preciso que os homens tenham o mesmo compromisso”, destaca o especialista.

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que, em 2020, surgirão 65.840 novos casos de câncer de próstata no país. Contudo, com a pandemia do novo coronavírus, alguns casos podem não ser diagnosticados a tempo por conta do isolamento social.

Para se ter uma ideia, de acordo com a SBU, uma pesquisa realizada pela farmacêutica Janssen indica que houve queda de 70% nas cirurgias oncológicas e de até 90% nas análises de biópsias. Com isso, cerca de 50 mil brasileiros deixaram de receber diagnóstico de câncer nesse período.

O Ministério da Saúde constata que o câncer de próstata é o segundo tumor maligno mais frequente no homem, porém representa a primeira causa de morte por câncer. Atualmente, existem exames que podem diagnosticar essa doença ainda no início. Por isso, Dr. Canalini reforça a mensagem de que é muito importante avaliar a próstata mesmo que não haja sintomas.

“Quando a busca por um urologista ocorre apenas quando há a manifestação de algum sintoma, a chance da doença já estar em uma fase avançada é superior a 90%. Os homens devem consultar o urologista para avaliação da próstata a partir dos 50 anos. Contudo, os afrodescendentes ou os que têm parentes próximos que foram acometidos por essa doença devem procurar um especialista mais cedo, a partir dos 45 anos, porque essas características definem os homens que têm maior risco de ter esse tipo de câncer”, afirma.

Ações de conscientização da SBU

A SBU realiza ações de esclarecimento da população sobre o câncer de próstata desde 2004, e neste ano não poderia ser diferente. Durante o mês de novembro, a sociedade tem o intuito de realizar uma série de ações on-line e presenciais de esclarecimento do público. Acontecerão lives nas redes sociais do Portal da Urologia (@portaldaurologia), contando com a participação de especialistas e convidados, e serão produzidos programas semanais de podcasts para a Rádio SBU abordando o tema.

As redes sociais, assim como o Portal da Urologia, também terão conteúdos voltados ao público, com objetivo de explicar, desmitificar e trazer informações de qualidade sobre o câncer de próstata. Monumentos, órgãos públicos e privados espalhados pelo Brasil serão iluminados de azul, como o Palácio do Planalto (DF), o Pão de Açúcar (RJ) e o Palácio da Guanabara (RJ).

Dr. Canalini ressalta que a campanha tem aspectos positivos que vão além do alerta para a necessidade do diagnóstico precoce do câncer de próstata. “Oriente seu paciente a não ter medo, a procurar um médico, a ser o herói de sua saúde e a ter uma vida longa e com qualidade”.

Compartilhe